8 de janeiro de 2012

Breve declaração de princípios

Clemente XII, In Eminenti, 28 de Abril de 1738
Bento XIV, Providas, 18 de Maio de 1751
Pio VII, Ecclesiam A Jesu Christo, 13 de Setembro de 1821
Leão XII, Quo Gravioria Mala, 13 de Março de 1825
Pio VIII, Traditi Humilitati, 24 de Maio de 1829
Litteris Altero, 25 de Março de 1830
Gregório XVI, Mirari Vos, 15 de Agosto de 1832
Pio IX, Qui Pluribus, 09 de Novembro de 1846
Quibus Quantisque Malis, 20 de Abril de 1849
Quanta Cura, 08 de Dezembro de 1864
Multiplices Inter, 25 de Setembro de 1865
Apostolicae Sedis Moderatoni, 12 de Outubro de 1869
Etsi Multa, 21 de Novembro de 1873
Leão XIII, Etsi Nos, 15 de Fevereiro de 1882
Humanum Genus, 20 de Abril de 1884
Officio Sanctissimo, 22 de Dezembro de 1887
Dall’Alto Dell’Apostolico Seggio, 15 de Outubro de 1890
Inimica Vis, 18 de Dezembro de 1892
Custodi di Qualla Fede, 18 de Dezembro de 1892
Praeclara, 20 de Junho de 1894
Annum Ingressi, 18 Março 1902

"Produzir um processo tão coerente, tão contínuo, como o da Revolução, através das mil vicissitudes de séculos inteiros, cheios de imprevistos de toda a ordem, parece-nos impossível sem a acção de gerações sucessivas de conspiradores de uma inteligência e um poder extraordinários. Pensar que sem isto a Revolução teria chegado ao estado em que se encontra, é o mesmo que admitir que centenas de letras atiradas por uma janela poderiam dispor-se espontaneamente no chão, de maneira a formar uma obra qualquer, por exemplo a Ode a Satanás, de Carducci"

“Conheço as tuas obras e sei que não és frio, nem quente. Oxalá fosses frio ou quente! Mas como és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da Minha boca.”

2 comentários:

  1. :)
    Em relaçao ao assunto da semana, em especial destaque no Estado Sentido (aventais e outras paneleirices...), achei por bem esclarecer - inequivocamente - a minha posiçao.

    ResponderEliminar