22 de abril de 2012

20 de Abril 2012

Se o seu empreendimento é dos homens, esta obra acabará por si própria;
mas, se vem de Deus, não conseguireis destruí-los, sem correrdes o risco de entrardes em guerra contra Deus.
Act 5, 38-39.


Passou então o dia 20 de Abril de 2012.

Neste dia, o Presidente Bashar al-Assad foi acusado de quebrar o acordo estabelecido pelo plano de Kofi Annan para cessar a violência na Síria.

Em África, o Presidente Al-Bashir fez sérias ameaças contra o Sudão do Sul, em declarações que alguns analistas descrevem como uma declaração de guerra, e que surgiu no seguimento de disputas territoriais na zona de fronteira entre os dois países.

Vladimir Putin confirmou que as punk rockers da banda feminista Pussy Riot vão continuar presas, no seguimento do seu protesto contra o Presidente Russo dentro de uma catedral em Moscovo.

De França chegam-nos notícias de um aumento nas intenções de voto na candidata Marine Le Pen, reveladas por sondagens feitas para as eleições Presidenciais deste fim de semana.

Na Áustria, a cidade de Fucking não viu o seu nome ser alterado para Fugging, frustrando assim os desejos de muitos dos seus residentes, fartos de serem alvo constante de piadas fáceis por parte de esrtangeiros.

Por cá, Portugal acordou para a ressaca de uma grande vitória do Sporting sobre o Bilbao, por 2-1, na primeira mão das meias finais da Liga Europa.

E assim se passou o dia de 20 de Abril de 2012. Prosseguiu o movimento habitual de translação e rotação da Terra e o activista de sofá, curiosamente, não se transformou em salvador do mundo moderno.

Alguém se lembrou sequer desta patetice?


1 comentário: